Na cidade de Belo Horizonte, assim como tantas outras metrópoles do Brasil, muitas crianças e adolescentes vivem em abrigos, sem a família. Essas “pessoinhas” sentem falta da família e da convivência com o ambiente familiar e no fim do ano ficam ansiosas para serem apadrinhadas por alguma pessoa para sair do abrigo, estar em contato com outras pessoas, se divertirem.

Existe um programa de apadrinhamento que visa criar oportunidade para essas crianças e adolescentes de passar um feriado natalino e/ou Reveillon com padrinhos voluntários. Pode ser famílias e, até mesmo, pessoas solteiras.

Há quem questione e defenda isso não resolve o problema dessas crianças e adolescentes porque elas saem do abrigo apenas durante esse período e depois retornam para viver a dura realidade de estar dentro de um abrigo, sem família. Por outro lado, é preciso observar essas iniciativas com outro olhar. É algo muito importante para essas crianças/adolescentes porque, em geral, neste período do ano essas crianças sentem-se mais sensíveis e estão sem famílias. Se as pessoas ficarem pensando em fazer algo apenas se for totalmente eficaz no mundo, ninguém faz nada. Então, vale o ato de solidariedade, vale o momento compartilhado, vale tocar o coração do outro e fazer algo bom…

Além disso, esse projeto proporciona que essas crianças/adolescentes não fiquem apenas isoladas no abrigo e tenham uma ligação com outras famílias, outras pessoas, com a sociedade. Os próprios profissionais dos abrigos defendem que as crianças/adolescentes voltam mais entusiasmadas e mais esperançosas. Abro um parêntese aqui! A esperança é essencial para qualquer ser humano. É o combustível para que todos busquem e tentem criar suas oportunidades, vencer obstáculos e olhar para o amanhã com positividade. O projeto não acontece apenas nesse período. Para quem tem interesse, pode apadrinhar a criança/adolescente durante o ano todo e dar finais de semanas e feriados alegres e amáveis para essas crianças. Inclusive, muitas adoções ocorrem a partir desse ato de apadrinhamento.

Para quem tem interesse em dar um fim de ano mágico para alguma dessas crianças/adolescentes que vivem em algum dos abrigos de Belo Horizonte, deve procurar o CEVAM (Centro Voluntário de Apoio ao Menor – Belo Horizonte) para saber os procedimentos necessários. Esse ato solidário pode mudar a visão de mundo de uma criança/adolescente.

O recado está dado! Mexa-se! Um outro Brasil é possível! O Site Mulher Digital acredita nisso!

INFORMAÇÕES:

Centro de Voluntário de Apoio ao Menor (CEVAM – Belo Horizonte)

R. Goitacazes, 71 – Centro – Belo Horizonte – Telefone: (0xx31) 3224-1022

5 comentários para “Natal e Reveillon Solidário em Belo Horizonte”

  1. Mayra

    Amei! Muito bom fazer as pessoas felizes, ainda mais criança, que não tem culpa, tão sinceras e puras!
    Vou fazer o Natal de uma criança mais feliz!

    Responder
  2. Sirlene

    Olá pessoal! Quero muito também apadrinhar uma criança, mas não sei por onde começar. Tenho uma filha de 9 anos e queria uma criança pra passar o natal e ano novo com a gente. Por favor me respondam. Já está em cima da hora. Aguardo!

    Responder
  3. Equipe Mulher Digital

    QUERIDA SIRLENE,

    O Site Mulher Digital é um site informativo. Nós apenas divulgamos as informações vinculadas ao CEVAM para que a ação tome uma proporção maior e ajude a entidade.

    Deve dar tempo sim! São muitas crianças. Você pode começar ligando para o número que consta no artigo acima (no fim). Eles lhe passarão as informações necessárias. Não fique com medo de ligar! Ligue e tente fazer uma crianças feliz.

    Obrigada por sua participação.

    Cordialmente,

    Site Mulher Digital.

    Responder
  4. Valéria

    Olá!
    É bom podermos propocionar para essas criancas dias em familia, mas também abrir nosso coração para uma possível adoção. Gosto muito desse projeto. Que Deus abençõe o pessoal do CEVAM.

    Responder
  5. Valéria

    O atendimento no CEVAM é muito bom. Pessoas conpetentes nos atende seja um padrinho.

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)