Quando se fala em arte no papel, em geral, se pensa que só pode ser algo desenhado, escrito. Um artista dinarmaquês, Peter Callesen, mostra que no papel pode ser feito muito mais que desenhar. Ele cria arte de papel e não sobre o papel!. São esculturas de papel fantásticas cortadas de um único pedaço de papel.

Arte na folha de papel

Tirando todas as informações e começando do zero usando a folha de papel A4 branca em branco para suas criações, o artista encontrou um material que todos nós podemos relacionar e, ao mesmo tempo, a folha de papel A4 é neutra e aberta para preencher com significado diferente. O papel branco fino dá às esculturas de papel uma fragilidade que sublinha o tema trágico e romântico de suas obras.

Seu trabalho envolve cortar, colar pedaços de papel, moldar. É como se ele talhasse no papel. Cada figura é feito pelo corte de uma única folha de A4 e ele utiliza apenas o material removido. As figuras sensacionais. O artista procura explorar a dimensão 3D, materializado a partir de uma forma plana. O processo é meticuloso e trabalhoso que se traduz nas obras precisas.

Obras de Peter Callesen

O artista trabalha quase exclusivamente com papel branco em diferentes objetos, cortes de papel, instalações e performances. Uma grande parte do seu trabalho é feita de folhas A4 de papel. É provavelmente a mídia mais comum e consumida usada para transportar informações hoje. É por isso que raramente notamos a materialidade real do papel A4. Tirando todas as informações e começando do zero usando a folha de papel A4 branca em branco para suas criações, o artista usa um material com o qual todos nós podemos relacionar e, ao mesmo tempo, a folha de papel A4 é neutra e aberta. para preencher com significado diferente.

Arte

Uma arte cheira de delicadeza e muita habilidade, não acham? (Foto: Peter Callesen)

As esculturas recortadas em papel exploram a transformação da folha de papel plana em figuras que se expandem para o espaço que as rodeia. O espaço bidimensional negativo e ausente deixado pelo corte indica o contraste com a realidade tridimensional que ele cria, mesmo que as figuras ainda se fixem em sua origem sem a possibilidade de escapar. Nesse sentido, há também um aspecto de algo trágico em muitos dos cortes.

Arte

Deve ter dado um trabalhão pra fazer isso, não acham? (Foto: Peter Callesen)

Algumas das obras de papel são coloridas e emolduradas. Outras são instalações maiores, como cópias de escadas individuais e escadas feitas de papel branco fino. Esses trabalhos derivam de peças anteriores. Eles lidam com sonhos e o impossível. O estilo desleixado em trabalhos anteriores desenvolveu-se em uma estética mais precisa. Essas obras existem na lacuna entre o objeto cotidiano reconhecível e as condições e materiais frágeis e esféricos em que aparecem. A brancura, a cópia pura ideal de algo real, bem como a direção vertical coerente na maioria dos meus trabalhos de papel, também poderiam indicar o aspecto de algo platônico ou religioso.

Arte de contos de fadas nas obras de Peter Callesen

Outro tema recorrente em seu trabalho é a reinterpretação dos contos de fadas clássicos associados a um interesse mais geral na memória em relação à infância. São exemplos de performances lúdicas que existem na terra perdida da infância entre sonho e realidade. É nesse encontro ou confronto dessas duas condições, numa espécie de encarnação utópica, que essas obras se tornam vivas, muitas vezes de maneira tragicômica.

Uma figura contínua em suas performances anteriores e desenhos posteriores é um híbrido entre “O Patinho Feio” e uma figura humana. A obra revela diferentes camadas de identidade, e muitas vezes ela se esforça para ser alguém ou em outro lugar ou tenta alcançar o impossível. Ele é, no entanto, sempre confrontado com a realidade e o fracasso. Em sua interação e poder brincar com o público, sua presença física cria frequentemente uma atmosfera intensa e desconfortável. O artista se conecta de forma profunda com sua arte, se comunicando com seu público através de seus recortes e dobraduras.

As esculturas parecem do papel e ter vida própria! Uma combinação do minimalismo do papel com o apuro técnico das formas. Incrível!

O que você achou dessa arte? Deixe a sua opinião nos comentários!

12 comentários para “Arte na Folha de Papel”

  1. Ivone

    Gostei muito. Isso que é arte. Parabéns!

    Responder
  2. Gisele

    Maaraaaaaaaaviiiiiiiilhoosaaaaaaaaaaaaaaaa! Já achava sensacional o origami. Essa arte então é espetacular é de se respeitar o criador.

    Responder
  3. Anônimo

    Legal!

    Responder
  4. Silene

    Arte inteligente, espetacular.
    Parabéns ao artista.

    Responder
  5. Gilmara

    Amei! Muito legal. Parabéns!

    Responder
  6. Odete

    Isso realmente é muito legal!

    Responder
  7. Socorro

    Ele está de parabéns pelo belo trabalho e por ter recebido de Deus esse grande dom de inteligência.

    Responder
  8. Correia

    Espetacular. Como é que ele faz isto? Só um verdadeiro artista…

    Responder
  9. Sirlene

    Simplesmente falaria parabéns ao autor.

    Responder
  10. Maria

    O artista é maravilhoso! Fez bonito. Parabéns ao artista. Beijos a ele!

    Responder
  11. Simone

    Parabéns. Isso é dom de Deus!

    Responder
  12. Antonieta

    É clarissimo que adorei; sendo artista platica ´so poderia dá nota 100000000000000000o e muito mais!

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)