Crianças precisam usar protetor solar. Sabia disso?

Os cuidados com a pele devem começar desde cedo para evitar os efeitos dos malefícios do sol.

Quando uma criança tem uma queimadura de sol possui os riscos aumentados de ter câncer de pele na vida adulta.

Usar protetor todos os dias é um cuidado para a pele simples que é válido para a vida toda. O recomendado é que o pediatra faça a recomendação segura de quando começar a usar e o tipo de protetor. Afinal de contas, cada pele possui suas particularidades, mesmo de uma criança.

Como escolher protetor solar para criança

Como escolher o protetor solar infantil?

O que analisar antes de comprar um protetor solar? O que procurar no rótulo? E, o que é mais adequado para a criança? Algumas crianças podem ter exigências específicas com relação a esse tipo de cosmético. Por isso, aqui segue notas gerais sobre essa questão.

  • Proteção adequada e com amplo espectro para UVA e UVB. No mínimo com FPS 30 (fator de proteção solar). É o que recomenda a Academia Americana de Dermatologia, referência no assunto. Veja a indicação no rótulo sobre FPS E PPD para UVA e UVB.
  • Produto à prova d’água. Para a criança que vai entrar na água (piscina, praia…).
  • Hipoalérgico. Esse tipo de produto possui baixa probabilidade de causar alergia. Um detalhe que pode fazer diferença para a criança que possui pele sensível.
  • Formulação certa. Há muitos protetores que dizem ter proteger contra os raios UVA, mas é mentira. Verifique no rótulo se há óxido de zinco, octinoxate, dióxido de titânio e avobenzone como um de seus ingredientes.
  • Evite a versão spray. Esse é um ponto ainda polêmico no meio médico. Não há um consenso. Alguns médicos afirmam que esse tipo de protetor solar não é seguro para crianças por correr o risco de inalar um pouco do produto durante a aplicação. A Academia Americana de Dermatologia indica borrifar o protetor solar nas mãos e, só então, espalhar no corpo da criança. Nunca borrifar na região do rosto.

A indicação do protetor solar infantil seguro ainda divide muito as opiniões médicas. Por isso, antes de adquirir qualquer produto, recorra ao profissional que você confia (dermatologista ou pediatra). Pergunte sobre os ingredientes na formulação, questione, converse!

Dicas extras para a proteção da criança

  • Teste o protetor antes. Aplique em uma pequena área e observe se há alguma reação alérgica ao produto. Se houver, nem pense em usar!
  • Passe o protetor cerca de 20-30 minutos antes da criança se expor ao sol.
  • Aplique uma quantidade generosa de protetor solar!
  • Não esqueça de renovar o protetor solar na criança. Reaplique a cada 2 horas. Se a criança entrar na água, é preciso renovar mais vezes, em menos tempo.
  • Evite expor a criança ao sol nos horários de 10:00-15:00 horas.
  • Reforce a proteção com chapéu, roupas (mesmo com o uso do protetor).

Lembre-se que nem sempre o protetor mais caro significa ser o melhor. E, deve-se evitar os efeitos nocivos do sol desde cedo!

E, você? Gosta de algum específico? Compartilhe no site MULHER DIGITAL a sua experiência!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)