As gorduras são importantes para a nutrição do corpo. É um mito acreditar que se deve excluir totalmente a gordura da alimentação. As gorduras são importantes para dar energia ao corpo, contribuem para muitas funções celulares, participam na produção de hormônios, dentre outras funções.

O mercado alimentício oferece uma enorme variedade de opções de óleos para cozinhar.

Óleo de soja para cozinhar: o mais popular

O óleo de soja é o tipo de óleo mais popular de todos. Parte de sua popularidade se deve ao preço. É o óleo mais barato das prateleiras do supermercado, se comparado com o óleo de girassol, com o óleo de canola, por exemplo. Muita gente escolhe o óleo de soja por ser a opção mais em conta.

Óleo de soja é rico em gorduras saudáveis

O óleo de soja é um óleo vegetal refinado rico em gordura poliinsaturada, ômega 3, ômega 6, vitamina E. É considerado mais saudável que as gorduras saturadas dos óleos de origem animal (banha, manteiga, dentre outras). Ele, se consumido na quantidade adequada, é excelente para uma alimentação saudável.

Benefícios do óleo de soja

O óleo de soja é rico em gorduras saudáveis para nosso organismo. Contudo, deve ser consumido com moderação, ou pode estragar qualquer dieta mais controlada. (Foto: divulgação)

Óleo de soja é o melhor para cozinhar?

De todas as opções de óleos vegetais existentes no mercado, não é respeitado como um dos óleos vegetais mais saudáveis. O óleo de soja possui menos quantidade gorduras poliinsaturadas que os outros óleos (como o óleo de canola, por exemplo). No entanto, muitos especialistas afirmam que cada tipo de óleo possui vantagens e desvantagens.

Cuidado com o óleo de soja

O grande problema do óleo de soja é que não pode ser aquecido mais que 180ºC. Quando o óleo é aquecido demais,  sofre alterações, perde o que tem de melhor e se transforma em uma fonte de substâncias maléficas para o organismo. Essas substâncias ruins aumentam os riscos do aumento do colesterol ruim, das doenças do coração e, até mesmo, oxidação das células.

Quando é reaproveitado nos processos de fritura, os problemas se multiplicam. O aquecimento excessivo do óleo formam substâncias altamente tóxicas para o corpo humano (peróxidos, acroleína). O óleo de soja jamais deve ser reaproveitado.

Dessa forma, dá para perceber que o óleo de soja não é propriamente ruim para o organismo. Tudo depende das condições e da quantidade de uso. Muitas pessoas “regam” as panelas com o óleo de soja durante o preparo dos alimentos. E, tem gente que esquenta o óleo demais, reaproveita muitas e muitas vezes o óleo usado para fritar.

Óleo de soja transgênico faz mal ou faz bem?

Há uma discussão recente sobre a soja modificada geneticamente e  os seus malefícios para o organismo. No entanto, ainda não há um consenso sobre essa discussão. E, além disso, muitas empresas afirmam não usar grãos modificados geneticamente.

Muitos nutricionistas sugerem diversificar o uso do óleo vegetal (canola, milho, girassol). Isto é, recomenda-se a rotação dos óleos na cozinha para obter os benefícios de cada um. Cada tipo de óleo possui o seu mérito!

Um comentário para “Óleo de soja: bom ou ruim para o organismo?”

  1. Levy

    Estas informações são muito útil gosto e recomendo

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1.  Como usar o óleo de coco para cozinhar

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)