As gorduras durante muito tempo foram consideradas vilãs da alimentação. Tudo isso criou um movimento frenético e obsessivo por uma alimentação “gordura zero”, ou do mínimo possível.

A verdade é que as gorduras são importantes para o organismo. Elas ajudam na formação celular, na função mental e podem até contribuir para a perda de peso.

Nem todas as gorduras devem ser responsabilizadas pelos malefícios que podem causar ao corpo. Há um grupo específico que realmente podem provocar um “nocaute”, que são as gorduras trans e as gorduras saturadas. Por isso, é importante fazer escolhas saudáveis! Cortar as gorduras ruins e ingerir somente as boas.

O que são as gorduras trans, na verdade? Em que tipo de comida elas são encontradas? Por que fazem tão mal ao corpo?

Gordura que faz mal

|Imagem: Marcus Samuelsson|

Gordura trans pode ocorrer de dois tipos. Aquelas de alimentos feitos a partir de animais que produzem gorduras trans e aquelas que são criadas em um processo artificial que adiciona hidrogênio em óleos vegetais, segundo a American Heart Association. Quando você ler nos ingredientes do rótulo do produto: “óleo parcialmente hidrogenado”, “gordura vegetal” tem esse tipo de gordura. É usada para melhorar a consistência, textura e prolongar a vida útil dos alimentos. Se você parar para reparar os rótulos, poderá se assustar com a quantidade de alimentos com esse tipo de gordura.

A Anvisa (Agência Nacional de vigilância sanitária) determina que venha identificado no rótulo sobre a quantidade de gordura trans. O problema é que muitas vezes as empresas tentam ludibriar o consumidor com informações que confundem. E, a própria legislação dá margem para obscuridade, já que ela pode ser omitida se for inferior a 0,2 gramas por porção.

Foi a partir da década de 90 que pesquisas mostraram os seus efeitos negativos para a saúde. O mais conhecido é o aumento do colesterol ruim (LDL) e a diminuição do colesterol bom (HDL). Há também: o risco de doenças cardíacas, derrames e, até mesmo, ter a diabetes tipo 2. Não dá para arriscar, não é mesmo?

Fast food está repleto de gorduras trans! Margarina (em quantidades menores), assados comerciais (bolos, salgados, biscoitos, alguns pães, aquelas misturas (mistura para bolo, mistura para pão de queijo, mistura para “qualquer coisa comestível”), massas pré-prontas, frituras (batatas, salgadinhos chips, salgados de pacotes, nuggets, congelados para fritar), pipoca de microondas, sorvete e muitos outros alimentos. Leia o rótulo e descubra!

Leia também: Gorduras trans nos rótulos dos alimentos no Brasil

Geralmente, a alimentação equilibrada com uma dieta rica em frutas, alimentos ricos em fibras, carnes magras, salada, legumes dificilmente haverá tanta abertura para a gordura trans. Prefira os alimentos frescos. Evite alimentos processados, frituras, “coisas de padaria”. E atento aos rótulos!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)