O glúten faz parte da composição de muitos alimentos.

Esse nome ficou mais famoso ainda após o emprego da dieta sem glúten por muitas pessoas que procuram uma alternativa de alimentação mais saudável.

Ouve-se muito falar o nome glúten, mas poucas pessoas sabem o que realmente é.

O glúten é o nome usado para um conjunto de diferentes proteínas constituintes do trigo, da cevada e do centeio.

O melhor exemplo para explicar um pouco mais sobre o glúten é imaginar uma massa de pão quando está sendo feita, amassada. Os ingredientes ligam-se entre si. A massa do pão fica elástica pegajosa. É o glúten o responsável por garantir essa consistência.

Dentro do glúten, há algumas proteínas principais: albuminas, glutelina, globulinas e prolaminas. Glutelinas e prolaminas são encontradas no trigo, enquanto as outras em milho e arroz. Quando alguém diz que não pode comer glúten é por causa das proteínas.

Essas proteínas estão presentes na alimentação diária das pessoas. Os alimentos mais óbvios que possuem glúten são aqueles feito de trigo, como bolos, pães, biscoitos, bolinhos, panquecas. É importante sempre ler os rótulos dos alimentos para identificar o que tem ou não glúten.

Tudo sobre glúten

O que muita gente não sabe é que o glúten pode ser usado como um agente espessante (para engrossar) em caldos, molhos de salada, ketchup, dentre outros alimentos. Pode aparecer também combinado com temperos, vinagres, cafés, etc. Nem sempre é fácil estabelecer o que possui glúten. Os alimentos naturais e não processados são aqueles que não possuem glúten.

O glúten é extremamente ruim para quem tem doença celíaca ou algum tipo de tolerância ao trigo. Quem tem esse tipo de problema, deve abolir o glúten da alimentação. Há casos que a pessoa não possui um problema, mas se sente inchada e com gases após ingestão do trigo. Nesse caso, uma dieta sem glúten ou controlar a quantidade na alimentação pode ajudar.

O que é glútenA dieta sem glúten tornou-se febre por propiciar emagrecimento e a redução da gordura abdominal. Muitos especialistas acreditam que esse tipo de restrição pode ser interessante se usado por um curto período de tempo, como uma espécie de desintoxicação do organismo. Quem precisa ou acha interessante abolir o glúten da alimentação, deve procurar um especialista (nutrólogo) para orientar, de acordo com cada caso.

Para a maioria das pessoas, ingerir glúten não faz mal. Quem não possui nenhum problema poderá comer alimentos com glúten normalmente, como parte da alimentação. Para todo mundo, ele será uma fonte de proteínas. Por isso, pode ser , especialmente interessante para veganos e vegetarianos por ser um substituto da carne (enquanto proteína). É claro que todo excesso pode fazer mal!

A rotulação “não contém glúten” significa que o produto possui menos do que o mínimo que é considerado prejudicial para quem tem algum problema ou, realmente, não ter esse componente. Isso pode variar de país para país. No Brasil, todo alimento industrializado deve ter no rótulo/bula a informação “contém glúten” ou “não contém glúten”.

Saiba mais: A dieta sem glúten é boa?

Muitas empresas de alimentos usam o rótulo do “não contém glúten” como marketing. Ser saudável é muito mais que não comer glúten. Comer de tudo um pouco com moderação.

Trackbacks/Pingbacks

  1.  A dieta sem glúten é boa?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)